A Identidade Estratégica na Gestão de Pessoas

No filme “O Resgate do Soldado Ryan”, épico norte-americano que foi um grande sucesso em 1998 e encanta admiradores do cinema até hoje, o personagem que dá título ao filme era o caçula de quatro irmãos. Os três irmãos mais velhos morreram nos campos de batalha na Normandia, na Segunda Guerra Mundial, restando Ryan, ainda em combate. O governo dos Estados Unidos considerou que seria catastrófico demais uma mãe perder os quatro filhos na guerra. Portanto, determinou que Ryan fosse resgatado e trazido de volta para casa. O Capitão John H. Miller (representado pelo ator Tom Hanks), do exército dos EUA, estava em combate na Europa e recebeu a incumbência de encontrar e resgatar o Soldado Ryan, porém, sem muitas referências sobre sua localização. O Capitão Miller recrutou sete combatentes para auxiliá-lo e partiu para o cumprimento da sua missão, a qual poderia lhe render um retorno para casa.


O Capitão Miller era muito reservado, mas admirado por seus colegas e subordinados. Entre eles, corria em segredo uma aposta para saber o que o capitão fazia antes de ir para a guerra, já que ele próprio não falava sobre si.


A certa altura das buscas pelo Soldado Ryan, quando estava praticamente em campo aberto, o grupo liderado pelo Capitão Miller se deparou com um grupo alemão. Houve intensa troca de tiros, na qual os alemães mataram um norte-americano, mas todos os alemães foram mortos, menos um. Este alemão sobrevivente foi pego pelos soldados do Capitão Miller que se preparavam para executá-lo, quando o capitão interferiu, dizendo mais ou menos o seguinte:


- Este alemão é um prisioneiro de guerra. Não podemos matá-lo e não podemos levá-lo conosco. Coloquem uma venda nos olhos dele, mandem-no caminhar mil passos em linha reta e vamos seguir nosso caminho.


Um dos soldados resolveu desobedecer ao capitão porque o americano morto na troca de tiros era seu grande amigo. Ele estava decidido a matar o alemão, mas outro soldado interveio exigindo obediência ao capitão e os dois tiveram uma forte discussão, chegando ao ponto de um ter a arma apontada para o outro. Neste instante, o Capitão Miller revelou que sabia da aposta feita pelos soldados:


- Em quanto está a aposta? Duzentos, trezentos dólares? Eu era professor numa cidade do interior antes de vir para esta guerra, há dois anos. Eu sou casado e mudei tanto desde que vim para cá que tenho medo de não ser reconhecido pela minha mulher quando eu voltar. E a cada homem que mato, me sinto mais longe de casa. Soltem este alemão, vamos cumprir nossa missão e ir embora!


No mesmo instante, os soldados baixaram suas armas, vendaram os olhos do alemão, mandaram-no dar mil passos em linha reta e seguiram em busca do Soldado Ryan.


A Cultura Organizacional


Uma Cultura organizacional é formada por uma filosofia de trabalho devidamente comunicada. Como esperar que os funcionários saibam o que fazer se nós não dizemos a eles? Como esperar que todos remem o barco numa mesma direção se nós não apontamos o destino?


No filme, a Missão era resgatar o Soldado Ryan. Os aspectos do caráter que moldavam a conduta do capitão e faziam com que ele fosse admirado pelos soldados são o que chamamos de Valores. O capitão seguia Princípios como “ética”, tratando um prisioneiro de guerra como tal. E para convencer seus soldados a segui-lo, lembrou que se o grupo cumprisse sua Missão, conquistaria um retorno digno para casa, o que podemos comparar com a Visão de futuro da organização.


A Identidade Estratégica é a base da cultura organizacional. Todas as consultorias estratégicas e de certificação de qualidade têm início com a construção da Identidade Estratégica, que funciona como um documento de identidade, o qual mostra às pessoas quem é a sua organização. A Identidade Estratégica é composta por:

  • Missão – Qual resultado a sua organização proporciona à vida das pessoas;

  • Visão – Como sua organização será percebida se cumprir sua missão;

  • Princípios – Práticas ou técnicas fundamentais para o cumprimento da missão;

  • Valores – Aspectos do caráter que moldam o comportamento no cumprimento da missão.


É possível declarar a Identidade Estratégica de um único setor como o Financeiro ou o Comercial, desde que esteja em consonância com a declaração da empresa. Construa e comunique sua Identidade Estratégia para que todos os stakeholders (funcionários, clientes, fornecedores, parceiros, sociedade) conheçam a sua causa, saibam o que esperar dela e como contribuir para que seja cumprida.


Algumas pessoas veem a Identidade Estratégica com certo descrédito porque não é raro encontrar frases longas e sem muito sentido, as quais nenhum funcionário jamais conseguiu memorizar, penduradas em molduras nas recepções das empresas, com o título de Missão ou Visão. Por isso, é melhor seguir os exemplos de algumas empresas que são referência em gestão de marcas, para construir uma Identidade Estratégica poderosa e verdadeira, fácil de ser assimilada e bem utilizada na formação da cultura organizacional.


Missão


Sobre a declaração de Missão, tenho uma dica especial: a Missão da Disney é “Alegrar as pessoas”.


A Disney foi direta em sua declaração. Nada de frases extensas e genéricas como “atender as expectativas dos nossos clientes com produtos de qualidade e serviços diferenciados, zelando pelo blá, blá, blá..”.


Algumas declarações são tão genéricas que serviriam para qualquer negócio e, mesmo assim, não esclarecem o que deve ser feito. No exemplo inacabado acima, como devo atender as expectativas dos clientes. Aliás, quais são as expectativas dos clientes? O que são produtos de qualidade? O termo qualidade é muito subjetivo. O que torna o serviço diferenciado?


Faça uma declaração de Missão que seja objetiva, impactante, clara. Concentre-se no benefício que o seu negócio proporciona, em como o seu negócio contribui para melhorar a vida das pessoas. A declaração de Missão sempre começa com um verbo. Escolha bem o seu verbo e o complemento, que pode ser o resultado final em si, o grupo de pessoas que será impactado, ou uma técnica específica.


Conheça outros exemplos:



A minha missão é PROMOVER PRODUTIVIDADE.


Qual é a sua Missão?


Visão


A declaração de Visão quase sempre começa com o verbo “ser”:

- Ser referência em algo;

- Ser líder em determinado mercado;

- Ser a melhor em algum produto ou serviço;

- Ser reconhecida como empresa que faz algo diferente;

- Ser sinônimo de qualidade, de baixo custo, de praticidade, de agilidade em algum mercado...


Para encontrar a sua Visão, faça de conta que você entrou em uma máquina do tempo e avence para o futuro. Chegando lá, daqui a dois, cinco ou 10 anos, descreva como você vê a sua organização. O que as pessoas falam dela? Como ela é percebida? A resposta para estas perguntas será sua declaração de Visão.


A Visão é a ignição da liderança, é o primeiro passo para liderar. Quando um indivíduo tem uma visão consistente de um futuro melhor, ele acaba arrastando seguidores. Provavelmente, todas as histórias dos grandes líderes que você conhece começaram com alguém vislumbrando um futuro melhor e, então, enfrentando os desafios para se chegar lá.


Liderar é prazeroso porque ter nossas ideias aceitas provoca a liberação de hormônios que causam bem estar. Mas ser liderado também é prazeroso, justamente por causa da Visão. Quando liderados, sentimos um conforto físico porque relaxamos e economizamos energia ao saber que alguém competente está pensando na estratégia para que o nosso time seja o vencedor.


Valores


Os valores são aspectos do caráter. São comportamentos, diferentemente dos Princípios, que são técnicas. Para compor sua lista de valores, responda:

- Como deve ser uma pessoa para conviver com você no dia a dia?

- Quais características do caráter esta pessoa deve ter?

Exemplos de Valores:

  • Alegria

  • Ambição

  • Seriedade

  • Integridade

  • Bom humor

  • Honestidade

  • Responsabilidade

  • Sinceridade

  • Resiliência

  • Paciência

  • Lealdade

  • Respeito

  • Verdade

  • Família

  • Fé, etc...


Na hora de fazer a sua lista de Valores, escolha apenas aqueles dos quais você não abre mão. Não existe número mínimo ou número máximo de Valores a listar, apenas aqueles dos quais você, como líder da empresa ou do setor, não abre mão.


Já ouviu falar que toda empresa se parece com o dono? É fácil explicar este fenômeno! Uma pessoa com valores incompatíveis com os do grupo infectará o organismo, ou será expelida como um corpo estranho. Por isso, os Valores são um dos pontos mais importante na hora de contratar e treinar. Geralmente, buscamos pessoas que têm valores compatíveis com os nossos para que haja uma boa convivência.


Princípios


As práticas e habilidades necessárias ao cumprimento da Missão devem ser listadas como Princípios. Por exemplo:

  • Agilidade

  • Economia

  • Segurança

  • Cordialidade

  • Pontualidade

  • Diferenciação

  • Foco no cliente

  • Incentivo à criatividade

  • Gestão por diretrizes

  • Gestão da qualidade

  • Atuação global

  • Biossegurança

  • Diversidade

  • Liderança

  • Inovação, etc...


Algumas palavras como transparência, cordialidade e gentileza podem ser consideradas Valores ou Princípios. Se quiser usá-las, coloque-as na lista que achar mais conveniente. O importante é que elas estejam lá quando alguém contrariá-las e você tiver que chamar a atenção da pessoa para que ela acerte da próxima vez. Melhor ainda, que você as comunique adequadamente para que todos respeitem seus Valores e Princípios sempre e ninguém contrarie o jeito de ser da organização.


Como comunicar


Depois de se reunir com seus sócios ou colaboradores mais próximos e definir a Identidade Estratégica da sua organização, é hora de comunicá-la. Coloque-a em quadros ou placas bem feitas, com seu logotipo, em locais que seus colaboradores possam ver com facilidade. Faça uma pequena celebração na instalação; as pessoas adoram rituais para marcar o início de um novo tempo.


No dia a dia, seja exemplo do que você prega. Nada pior do que ser alvo daquele ditado "faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço". Quando alguém se desviar dos seus princípios e valores, reforce-os. Quando necessário, faça uma revisão da sua Identidade Estratégica.


Resultados


Com uma Identidade Estratégica bem formada e comunicada, sua empresa pode conquistar:

  • Retenção de talentos – Em “Marketing 3.0”, Philip Kotler afirma que os jovens permanecem por mais tempo nas organizações cujos valores combinam com os seus. A geração Y é mais imediatista e troca de emprego com mais facilidade. Se quiser melhorar a retenção de talentos na sua empresa, mostre quais valores definem sua conduta no dia a dia.

  • Cooperação – Conhecendo bem a Visão da organização e sabendo em qual direção devem remar, fica mais fácil para os funcionários se ajudarem;

  • Inovação – Quando a declaração de Missão fica clara, você consegue pensar em novas formas de cumpri-la, sem perder o foco;

  • Produtividade – Ser produtivo é produzir bem, com o uso racional dos recursos. Sabendo o que deve ser feito e como deve ser feito, suas equipes poupam recursos e produzem resultados.

Posts recentes

Ver tudo
whatsapp fabiano parreiras